#HoradeClarice: uma entrevista para marcar o dia dedicado a Clarice Lispector

Neste 10 de dezembro, o IMS celebra o aniversário de nascimento da escritora, com a #HoradeClarice e o site dedicado ao projeto que visa divulgar a sua obra. Eu recupero a entrevista que fiz com Benjamin Moser, biógrafo da autora, publicada no jornal O Tempo, de Belo Horizonte.

Anúncios

A desilusão que restou no fim da leitura de Victor Heringer

Victor Heringer

Neste texto, escrevo como foi a experiência de ler Victor Heringer após passar por inúmeros elogios ao escritor, que morreu em março de 2018.

Não Era Você Que Eu Esperava: a síndrome de Down pelo olhar de um pai que tenta aceitar a filha

Em Não Era Você Que Eu Esperava, o autor francês Fabien Toulmé retrata como enfrentou a notícia de que sua filha era portadora de síndrome de Down.

Scholastique Mukasonga entrega o relato das noites mais escuras do genocídio de Ruanda

Scholastique Mukasonga

Em "Baratas", a escritora ruandesa Scholastique Mukasonga entrega um relato do genocídio que aconteceu em Ruanda em 1994, mas que começou décadas antes. Autobiográfico, o livro traz as memórias da autora.

Notas de Leitura — China, PCC e uma fraude no jornalismo

Escrevo sobre os dois volumes finais da trilogia "Uma Vida Chinesa", um livro que investiga a fundo como o PCC nasceu, cresceu e se tornou uma facção gigantesca e um relato escrito por um jornalista americano que cometeu fraude.

A Uruguaia entrega reflexão sobre a forma como conduzimos nossas vidas e expectativas

A história da "A Uruguaia" se passa em um dia, mas é recheada de memórias, para contar a saga de Lucas, um escritor argentino que já rompeu os 40 anos, vivencia uma crise no casamento e na carreira.

Marcelo D’Salete: “A desigualdade extrema de hoje tem muito a ver com coisas que não foram superadas do período da escravidão”

Há duas HQs brasileiras que ultrapassam o sentido de entretenimento. "Cumbe" e "Angola Janga", ambas de Marcelo D'Salete, são obras que introduzem história, sociologia, antropologia, uma interdisciplinaridade necessária para os temas que o autor coloca em suas páginas. As duas HQs, lançadas pela Veneta, retratam o período colonial brasileiro, sob a ótica dos escravos.

Contos de Mariana Enriquez tentam decifrar anos intoxicados que a Argentina viveu

"As Coisas que Perdemos no Fogo" poderia ser resumido, erroneamente, como uma coletânea de contos de terror ou suspense. Seria, também, uma definição preguiçosa. Pois o que a jornalista e escritora argentina Mariana Enriquez entrega é uma seleção de textos que carregam como pano de fundo a política, a ditadura militar que castigou seu país, afetos intransponíveis e solidão.

Jeff Lemire recria os caminhos para a redenção em Nada a Perder

A HQ Nada a Perder, de Jeff Lemire

A HQ "Nada a Perder", de Jeff Lemire, é uma obra que trata de redenção. A história de dois irmãos que se reencontram após anos afastados mostra a capacidade de criar cenários envolventes e que emocionam o leitor.

Caderno de Memórias Coloniais: Isabela Figueiredo entrega livro bruto e necessário

A portuguesa Isabela Figueiredo comete em "Caderno de Memórias Coloniais" uma obra imprescindível para entender o mundo confuso em que sobrevivemos.