Em “A Noite da Espera”, Milton Hatoum entrega um romance sobre a memória e paciência

Milton Hatoum volta ao romance com a primeira parte de uma trilogia sobre Brasília e os anos da ditadura. "A Noite da Espera" conta a história de Martim, filho de pais separados que precisa se ajustar à vida na capital.

Anúncios

De Carlos Heitor Cony, restam as memórias de seus livros

O jornalista e escritor Carlos Heitor Cony, morto neste sábado, 6 de janeiro, foi um dos autores que li com mais intensidade, em um período de dois anos. Resgato algumas memórias e lembro que seus livros não estão mais comigo.

Um retorno um tanto confuso, dominado pela insônia e sem muita lógica

Este é um relato de como a insônia me fez buscar livros na minha biblioteca, na tentativa de conquistar o sono. Nessa caça, encontrei livros que sempre tive vontade de ler e outros que havia tempos não lembrava.

Uma crônica bissexta sobre alguns livros

Neste texto, escrevo sobre cinco livros: "O Vendido", "Nadando de Volta para Casa", "Múltipla Escolha", "Comer Animais" e a terceira parte de "O Árabe do Futuro".

Um blog em busca da reinvenção

O blog continua, mas será preciso reinventá-lo. Enquanto isso, listei os livros que li nos últimos meses e que não encontraram espaço em posts. Foi a solução que encontrei para limpar a mesa e buscar novos rumos.

Luiz Fernando Vianna: “Dar a cara a tapa me parece importante em obras pessoais”

Em entrevista ao blog, o jornalista fala sobre "Meu Menino Vadio", livro em que conta como descobriu que seu filho tem autismo e sua vida se transformou a partir do diagnóstico.

Michel Houellebecq: um autor movido a niilismo e compaixão

O jornalista e escritor Paulo Sales analisa a obra de Michel Houellebecq: "O escritor francês parece destinado a descrever sem matizes a decadência do homem médio ocidental, dando forma a personagens homogêneos, muito semelhantes entre si".

Notas de Leitura — Piglia, Ferrante e Endo

No post, comentários sobre "O Caminho de Ida", "Um Amor Incômodo" e "Silêncio".

Maria Valéria Rezende: “O retorno é sempre uma reinvenção da memória”

Em entrevista ao Capítulo Dois, a autora fala de "Quarenta Dias" e "Outros Cantos", do seu trabalho como educadora e do novo livro, ainda sem data de lançamento.

Notas de Leitura: sobre a fúria da internet, um complô internacional e 36 vidas inventadas

Comento livros de Michel Laub, Henning Mankell e J. Rodolfo Wilcock. Dois deles são excepcionais.