Da biblioteca de casa: “Morte em Veneza”

"Que aventura mais estranha, incrível, humilhante, cômico-fantástica: ser virado e arremessado de volta pelo destino, como um boneco; voltar a rever em menos de uma hora lugares de que há pouco se despedira para sempre com a mais profunda melancolia (...) De quando em quando, seu peito era ainda sacudido por um riso interior, ao … Continue lendo Da biblioteca de casa: “Morte em Veneza”