O jornalismo gonzo de Neil Strauss em dois livros

A leitura de "Fama e Loucura" me fez ir atrás dos outros livros de Neil Strauss lançados no Brasil: "Emergência" e "O Jogo" (todos BestSeller). Os dois livros rezam pela cartilha do jornalismo gonzo, aquele em que o repórter faz parte da notícia, da pesquisa, da apuração - a melhor definição ainda está nos livros … Continue lendo O jornalismo gonzo de Neil Strauss em dois livros

“O Brasil é mais conservador do que quer parecer ser”, diz jornalista que escreveu sobre orgias

Em 1980, Gay Talese lançou "A Mulher do Próximo", uma longa reportagem que tomou nove anos de preparação para retratar os costumes sexuais dos americanos nas décadas de 60 e 70. Frequentou festas particulares, swings, orgias, todo tipo de "inovação" sexual que a época pregava. Adepto do gênero "repórter bom é o que suja os … Continue lendo “O Brasil é mais conservador do que quer parecer ser”, diz jornalista que escreveu sobre orgias

Uma mulher desnuda em palavras

A revista "Brasileiros" de janeiro publicou reportagem de capa sobre Hilda Hilst, a poeta que chegou ao fim com uma obra dedicada ao sexo, que sempre dizia que transou com quem quis - exceção feita a Marlon Brando, história que a matéria relembra em bons detalhes - e que vai ser homenageada em várias plataformas … Continue lendo Uma mulher desnuda em palavras