Lina Meruane: a cegueira como forma de reativar memórias

O livro começa com as páginas brancas. A leitura é plena, sem perturbação. Aos poucos, as páginas se escurecem, até chegar ao final num cinza tão escuro que força o leitor a buscar mais luz para concluir a leitura. "Sangue no Olho" (Cosac Naify), da chilena Lina Meruane, surpreende com um projeto gráfico único e … Continue lendo Lina Meruane: a cegueira como forma de reativar memórias