Brasil, Colaboração, Obituário, Poesia

Manoel de Barros, 1916-2014

Por Paulo Sales Há alguns anos, quando morava em São Paulo, acompanhei um primo que queria comprar artigos eletrônicos numa tal Galeria Pajé, no centro da cidade. No meio do caminho, passei por uma livraria e comprei dois livros do poeta Manoel de Barros, cuja obra começava a conhecer naqueles dias através de pesquisas na… Continuar lendo Manoel de Barros, 1916-2014

Anúncios
Comentário, Estados Unidos, Poesia

“E quem sou eu contra tantos…?”

A boa notícia das novas traduções da obra de Sylvia Plath me fez buscar na estante seus diários, um catatau de mais de 800 páginas que reúne todas as anotações da escritora. Lançado no Brasil em 2003, três anos depois da edição inglesa, "Os Diários de Sylvia Plath - 1950-1962" (Globo, fora de catálogo) é um… Continuar lendo “E quem sou eu contra tantos…?”

Da biblioteca de casa, Poesia, Síria

Da biblioteca de casa: a poesia de Adonis

"...e quando me resignei na ilha das pálpebras em ser o hóspede das conchas e dos rastros vi que o destino é um frasco com águas e fagulhas pronto a fazer do homem mito ou fogo lendário, eu ia carregado sobre os ramos num bosque lácteo enfeitiçado seu dia, consagrado à loucura, era minha cidade,… Continuar lendo Da biblioteca de casa: a poesia de Adonis

Brasil, Comentário, Entrevistas, Poesia

Uma mulher desnuda em palavras

A revista "Brasileiros" de janeiro publicou reportagem de capa sobre Hilda Hilst, a poeta que chegou ao fim com uma obra dedicada ao sexo, que sempre dizia que transou com quem quis - exceção feita a Marlon Brando, história que a matéria relembra em bons detalhes - e que vai ser homenageada em várias plataformas… Continuar lendo Uma mulher desnuda em palavras

Brasil, Listas, Poesia

Drummond: poeta, vadio, anárquico e piromaníaco

Hoje, 31 de outubro, Dia D, de Carlos Drummond de Andrade, dia em que o poeta faria 111 anos, também é dia de lembrar de sua obra. O blog, claro, recomenda a leitura dos livros de Drummond. Especialmente "O Sentimento do Mundo" (Companhia das Letras), do reflexivo "Os Ombros Suportam o Mundo": "Chega um tempo… Continuar lendo Drummond: poeta, vadio, anárquico e piromaníaco