“Linha M”: Um mergulho na solidão, na mente e nas coisas que movem Patti Smith

Terminei de ler "Linha M" (Companhia das Letras) há uma semana, mas, assim como o livro anterior de Patti Smith, "Só Garotos", as imagens sugeridas pelo texto permanecem marcadas a ferro no cérebro. Estou tentando lidar com essa memória que insistentemente permanece. A escritora, artista, música, compositora, fotógrafa, figura essencial para o punk rock americano … Continue lendo “Linha M”: Um mergulho na solidão, na mente e nas coisas que movem Patti Smith

Anúncios

Da biblioteca de casa: “Linha M”, de Patti Smith

"Passando pelo pórtico dos anjos, é possível encontrar sem dificuldade onde Bertolt Brecht está enterrado. Percebi que alguns buracos de balas tinham sido preenchidos com argamassa desde a minha última visita. A temperatura estava despencando e começava a cair uma neve leve. Sentei diante do túmulo de Brecht e cantarolei a canção de ninar que … Continue lendo Da biblioteca de casa: “Linha M”, de Patti Smith

Dos arquivos: Um relato afetuoso de Patti Smith

Escrevi este texto no início de 2011. Por algum motivo, achei que este momento valeria republicá-lo. ***** Poderia ser um amontoado de memórias, casos e escândalos que a Nova York da virada dos 60 para o 70 vivenciara por uma de suas protagonistas. Mas Patti Smith passou longe da literatura fácil em "Só Garotos" (Companhia … Continue lendo Dos arquivos: Um relato afetuoso de Patti Smith