Canadá, Comentário, Ficção

A leitura de uma Nobel

Não me entusiasmo normalmente pelas nomeações do Nobel de Literatura. Dificilmente saiu à procura de algum autor desconhecido para mim após a premiação. Há os que vencem e que já foram lidos, como Mario Vargas Llosa e Jean-Marie Gustave Le Clézio. Talvez eu leia um dia Doris Lessing, por conta de um texto antigo de… Continuar lendo A leitura de uma Nobel

Comentário, Ficção, Peru

Leitura em andamento – “Conversa no Catedral”

Não posso dizer que sou um leitor regular de Mario Vargas Llosa. Já li vários de seus livros, mas sempre em espaços de tempo generosos. Meu primeiro contato com o peruano foi com o então "Batismo de Fogo", hoje traduzido fielmente como "A Cidade e os Cachorros". Passei por "Pantaleão e as Visitadoras", "Travessuras da… Continuar lendo Leitura em andamento – “Conversa no Catedral”

Chile, Comentário, Ficção

O ciúme como motor, a origem como dissolução

Gustave Courbet chocou a sociedade francesa quando pintou "A Origem do Mundo", em 1865, em que retratava a genitália de uma mulher. Em 2013, um especialista disse ter identificado a modelo do pintor francês, uma notícia recebida com desconfiança. Muito antes, em 1991, o chileno Jorge Edwards já havia imaginado como seria a busca pelo rosto… Continuar lendo O ciúme como motor, a origem como dissolução

Colaboração, Crônica

Os livros que somos

Por Paulo Sales Acabo de ler o texto publicado neste blog sobre os dez melhores “amigos” de Freud: obras que ele considerava essenciais e que de certa forma amplificaram sua visão de mundo. E lembrei de minha própria (e evidentemente muito mais modesta) lista de dez “amigos”, que o próprio Ricardo me encomendou outro dia, através… Continuar lendo Os livros que somos

Índia, Brasil, Comentário, Ficção, Peru

Pantaleão me visita novamente: uma releitura de Llosa

Livro encerrado, livro aberto. Escolhi ler "Os Filhos da Meia-Noite" (Companhia das Letras), de Salman Rushdie, uma edição eletrônica que comprei por R$ 9,90 no Kobo em uma das várias promoções que a editora fez para e-books. Os livros eletrônicos permitem, quando alcançam preços razoáveis, descobertas e redescobertas. Por esse preço, a minha biblioteca no… Continuar lendo Pantaleão me visita novamente: uma releitura de Llosa

Crônica

O oftalmologista que lê

O oftalmologista estava atrasado. E eu, no horário. Só que ele ainda não havia começado o turno, nem no consultório chegara, e duas pessoas estavam na minha frente. Bem, pensei, vai bater na média de uma hora de atraso. Então a secretária me chama e pergunta se eu não me importava de ser atendido por… Continuar lendo O oftalmologista que lê