Sabato, em “A Resistência”: “Tenho uma esperança demencial”

Destaco alguns trechos do livro do escritor argentino, publicado quando ele tinha 89 anos.

A desconstrução do escritor, por Sabato

O cineasta Domingos de Oliveira disse certa vez algo como: “Escrever é muito fácil, basta sentar e rasgar o peito com uma faca”. Para Albert Camus, “a obra de arte proporciona (ao escritor) vencer seus fantasmas e se aproximar um pouco mais de sua realidade nua”. E se Roland Barthes defende que o romance é … Continue lendo A desconstrução do escritor, por Sabato