Da biblioteca de casa: “Desonra”

"Ele vai se deitar cedo. No meio da noite, é acordado por latidos. Um cachorro em particular late insistentemente, sem parar; os outros acompanham, se aquietam, depois, para não se dar por vencidos, acompanham de novo. 'Isso acontece toda noite?', ele pergunta a Lucy, de manhã. 'A gente acostuma. Desculpe.' Ele sacode a cabeça." ("Desonra", … Continue lendo Da biblioteca de casa: “Desonra”