Uma crônica bissexta sobre alguns livros

Neste texto, escrevo sobre cinco livros: "O Vendido", "Nadando de Volta para Casa", "Múltipla Escolha", "Comer Animais" e a terceira parte de "O Árabe do Futuro".

Anúncios

Notas de leitura

"Meus Documentos" (Cosac Naify), de Alejandro Zambra Quando entrevistei Alejandro Zambra, para falar de "Formas para Voltar para Casa" (Cosac), ele falou que livros devem ser escritos para encontrar manchas onde se pensava que não havia nada. Falávamos das memórias que seus livros buscavam, de como a ditadura chilena influenciou a vida de muitos após 1973. Três … Continue lendo Notas de leitura

Alejandro Zambra fala com o blog: “Sabíamos que não havia nada que poderíamos ter feito”

Seus livros são curtos - o mais longo lançado no Brasil tem 157 páginas. Ele não tem medo de abrir um romance com a frase "No final ela morre e ele fica sozinho". O chileno Alejandro Zambra já é considerado um dos grandes autores sul-americanos, com romances, ensaios e poesia publicados. Nascido em 1975, não … Continue lendo Alejandro Zambra fala com o blog: “Sabíamos que não havia nada que poderíamos ter feito”

Um chileno que conta histórias do deserto

Pouco conhecia da literatura chilena até uns dois anos atrás. Além de Pablo Neruda, passei e não me dei bem com Roberto Bolaño. De Isabel Allende, não li nada, apesar de receber recomendações de gente que sabe ler. Assim como Antonio Skármeta. Mas nos últimos tempos, talvez inspirado pelas editoras que investiram no Chile, cheguei … Continue lendo Um chileno que conta histórias do deserto