Da biblioteca de casa: um passeio à noite me leva de Manguel a Pirandello

Ao lembrar de um livro de Alberto Manguel, encontrei nas prateleiras duas obras do autor italiano.

Notas de Leitura

"Todos os Homens São Mentirosos" (Companhia das Letras), de Alberto Manguel Alberto Manguel é um excelente pesquisador e inventariante dos livros. Quando escreve sobre ivros, bibliotecas e universo literário, produz obras memoráveis, como "Dicionário de Lugares Imaginários", "A Biblioteca À Noite" e "À Mesa com o Chapeleiro Maluco". Mas sua obra de ficção ainda não me … Continue lendo Notas de Leitura

Alberto Manguel: “Eu costumava acreditar que não podíamos pensar sem palavras. Agora eu não tenho tanta certeza”

Se Harold Bloom estuda e enaltece grandes escritores e suas obras, Alberto Manguel costuma tratar de sua paixão com mais romantismo. Os livros e as bibliotecas são temas de ensaios em que imprime um tom muito pessoal, muitas vezes em primeira pessoa. É um amante dos livros, da história das bibliotecas e do ato de … Continue lendo Alberto Manguel: “Eu costumava acreditar que não podíamos pensar sem palavras. Agora eu não tenho tanta certeza”

Dos arquivos: Um novo elogio à loucura

"Em diversos momentos de minha longa vida de leituras senti a tentação de escrever uma autobiografia baseada exclusivamente nos livros que tiveram importância para mim." Alberto Manguel tem dedicado seus últimos anos aos ensaios sobre livros e ao ato de ler, como em "A Biblioteca à Noite" e "Os Livros e os Dias". Dessa forma, … Continue lendo Dos arquivos: Um novo elogio à loucura

Da biblioteca de casa: Alberto Manguel

"Os livros dão uma identidade peculiar a um cômodo qualquer e são mesmo capazes de usurpar a identidade do proprietário - uma característica bem conhecida daquelas personalidades aparvalhadas que se deixam retratar à frente de uma parede coberta de livros, na esperança que lhe confiram algum lustro erudito. Sêneca zombava de leitores fanfarrões que confiavam … Continue lendo Da biblioteca de casa: Alberto Manguel