As cores dos sons brasileiros

Por Lygia Calil Uma palavra não sai da cabeça (e da boca) do fotógrafo carioca Daryan Dornelles: simplicidade. Calcado nela, ele executa seu trabalho em busca do clique perfeito – que, especialista em retratos, consiste em capturar em detalhes a expressão, sobretudo dos olhos de seus objetos. Apaixonado por música, acabou fazendo fama no meio, … Continue lendo As cores dos sons brasileiros

Robert Capa: O homem que esteve perto demais

“Se suas fotos ainda não estão boas o suficiente, é porque você ainda não está perto o suficiente.” Robert Capa assim conduzia seu trabalho, assim definiu o trabalho do fotojornalista. O maior fotógrafo de guerra esteve muito perto de conflitos decisivos do século 20, como a 2ª Guerra Mundial e a Guerra Civil Espanhola. Ele … Continue lendo Robert Capa: O homem que esteve perto demais

O fabulista da sarjeta – 20 anos sem Bukowski

Faz exatos 20 anos que li Charles Bukowski pela primeira vez. Até aquele momento, meu contato com o universo do escritor tinha sido pelo cinema. Primeiro, com "Crônica de um Amor Louco", do italiano Marco Ferreri e de uma Ornella Muti belíssima. Depois, com "Barfly", um filme que talvez mereça uma revisão. Comecei a ler … Continue lendo O fabulista da sarjeta – 20 anos sem Bukowski

Dos arquivos: A lista de Freud

No sábado (22/2), a "Folha" publicou uma reportagem sobre o livro "Freud com os Escritores" (Três Estrelas), de J.B. Pontalis e Edmundo Gómez Mango. Trata da relação da literatura com o psicanalista. Cita Goethe, Dostoiévski, Shakepeare, entre outros, como fonte de inspiração para as teorias de Sigmund Freud. O que a "Folha" esqueceu é que … Continue lendo Dos arquivos: A lista de Freud

Em BH, as livrarias estão nas ruas

Belo Horizonte não tem, entre as megalivrarias, as melhores. Aquelas que fornecem quantidades gigantescas de best-sellers e títulos, digamos, mais afeitos à alta literatura, com bom acervo. Como Livraria Cultura, Travessa ou da Vila. A Saraiva é uma esquina apertada em um shopping. A Leitura, cadeia de livrarias forte em Minas Gerais, é mais uma … Continue lendo Em BH, as livrarias estão nas ruas

“Por que nos tempos escuros se escreve com tinta invisível?”, pergunta Neruda

Pablo Neruda não apenas construiu versos de amor e de cunho político, como os deixados nos livros "Cem Sonetos de Amor" e "Canto Geral", mas também fez de simples perguntas poesias, sem procurar respostas. Essas questões surgem em "O Livro das Perguntas" (CosacNaify, 2008), com tradução de Ferreira Gullar e ilustrações do espanhol Isidro Ferrer … Continue lendo “Por que nos tempos escuros se escreve com tinta invisível?”, pergunta Neruda

Da rede para o papel

O recesso era para ser de duas semanas, mas transformou-se em três. Agora é hora de voltar. Aos poucos, para estabelecer novamente a rotina. Para começar 2014, o blog publica uma reportagem escrita por Lygia Calil, do jornal "O Tempo", de Belo Horizonte, sobre conteúdo postado na internet que migra para o livro físico: tuítes, … Continue lendo Da rede para o papel

O dia em que encontrei Raduan Nassar

Em 2005, quando "Lavoura Arcaica" completou 30 anos, a Companhia das Letras lançou uma edição comemorativa do livro. Para marcar a data, Raduan Nassar se encontrou com Luiz Fernando Carvalho, diretor da adaptação cinematográfica, num cinema em São Paulo para falar sobre sua obra máxima. Para completar os festejos, o filme saía pela primeira vez … Continue lendo O dia em que encontrei Raduan Nassar

Do FIQ para casa: a descoberta de autores e HQs

As leituras foram interrompidas no fim de semana prolongado assim que cheguei do FIQ BH (Festival Internacional de Quadrinhos). "A Cidade dos Anjos Caindo", de John Berendt, e "Conversas com Kubrick" ficaram descansando enquanto devorava HQs adquiridas na Serraria Souza Pinto, onde aconteceu o FIQ. O FIQ permitiu, a quem o visitou, descobrir autores e … Continue lendo Do FIQ para casa: a descoberta de autores e HQs

“Dava gosto o prazer e o sofrimento”: nos 100 anos de Vinicius, uma viagem ao seu restaurante de BH

O calendário das efemérides lembra no dia 19 de outubro o centenário de nascimento de Vinicius de Moraes. Jornais, revistas e internet tentam dar conta de lembrar do poeta, com especiais. A editora Companhia das Letras, que detém o catálogo de Vinicius, prepara mimos para os leitores, livrarias promovem suas obras. O blog, para celebrar … Continue lendo “Dava gosto o prazer e o sofrimento”: nos 100 anos de Vinicius, uma viagem ao seu restaurante de BH