Jesús Cossio: “Muitos massacres não são conhecidos nem ensinados nas escolas”, diz o autor peruano da HQ “Sendero Luminoso”

Em entrevista ao blog, o quadrinista peruano Jesús Cossio fala sobre "Sendero Luminoso", livro que reúne reportagens a respeito do grupo terrorista que promoveu massacres de camponeses nas décadas de 70/80 ao entrar em conflito com as forças do Exército.

Anúncios

Uma conversa entre dois poetas mineiros

Dois poetas mineiros lançaram livros recentemente. Fabrício Marques, com seu “A Máquina de Existir”, e Lucas Guimaraens, com “Exílio — O Lago das Incertezas”. Para falar dos novos livros, convidei os dois poetas para trocarem perguntas entre si.

Chico Felitti fala da reportagem e do livro sobre o Fofão da Augusta : “Eu estava lá só para ver e ouvir”

Chico Felitti, autor de reportagem premiada sobre Ricardo Corrêa, que tinha o apelido que o marcou em São Paulo, fala em entrevista ao blog como construiu sua matéria e o livro "Ricardo e Vânia".

Josélia Aguiar: “A biografia de Jorge Amado é uma pequena contribuição na batalha contra a barbárie”

A jornalista e historiadora fala sobre sua biografia de Jorge Amado em entrevista ao blog.

#HoradeClarice: uma entrevista para marcar o dia dedicado a Clarice Lispector

Neste 10 de dezembro, o IMS celebra o aniversário de nascimento da escritora, com a #HoradeClarice e o site dedicado ao projeto que visa divulgar a sua obra. Eu recupero a entrevista que fiz com Benjamin Moser, biógrafo da autora, publicada no jornal O Tempo, de Belo Horizonte.

Marcelo D’Salete: “A desigualdade extrema de hoje tem muito a ver com coisas que não foram superadas do período da escravidão”

Há duas HQs brasileiras que ultrapassam o sentido de entretenimento. "Cumbe" e "Angola Janga", ambas de Marcelo D'Salete, são obras que introduzem história, sociologia, antropologia, uma interdisciplinaridade necessária para os temas que o autor coloca em suas páginas. As duas HQs, lançadas pela Veneta, retratam o período colonial brasileiro, sob a ótica dos escravos.

Selva Almada: “Estou viva apenas porque tive mais sorte do que outras”

Selva Almada, autora de "Garotas Mortas", fala sobre o livro em que recupera a história de três meninas assassinadas na Argentina. "A violência de gênero atravessa geografias, classes sociais, níveis de educação."

Patricio Pron: “Os países não são feitos para nos satisfazer”

Patricio Pron

"O Espírito dos Meus Pais Continua a Subir na Chuva" é uma pequena joia que mostra como a literatura latino-americana contemporânea está atuante na busca de entender o passado ditatorial. Não são poucos os exemplos, e o argentino Patricio Pron se insere na lista com vigor. Ele conversou com o blog e falou sobre literatura, exílio e jornalismo.

Ana Paula Maia: “Todos os meus livros são brutos”

A escritora Ana Paula Maia

"Todos os meus livros têm por base essa investigação e especulação sobre a natureza da maldade." É dessa forma que Ana Paula Maia descreve seu trabalho. Em entrevista, ela fala sobre seu trabalho e os personagens, dominados pela violência e a presença de animais. Comento também sobre a leitura seguida de cinco de seus livros.

Edyr Augusto: “Creio que há algum preconceito contra o que é escrito no Norte”

O autor de "Pssica", Edyr Augusto | Foto: Luiz Braga/Divulgação

Em entrevista ao blog, o autor Edyr Augusto fala de "Pssica", romance que se passa no Pará e que tem uma linguagem seca e urgente. Na trama, violência urbana, tráfico de mulheres e corrupção. O escritor também trata da dificuldade de publicar e reflete sobre o mercado editorial.