#HoradeClarice: uma entrevista para marcar o dia dedicado a Clarice Lispector

Neste 10 de dezembro, o IMS celebra o aniversário de nascimento da escritora, com a #HoradeClarice e o site dedicado ao projeto que visa divulgar a sua obra. Eu recupero a entrevista que fiz com Benjamin Moser, biógrafo da autora, publicada no jornal O Tempo, de Belo Horizonte.

Anúncios

Marcelo D’Salete: “A desigualdade extrema de hoje tem muito a ver com coisas que não foram superadas do período da escravidão”

Há duas HQs brasileiras que ultrapassam o sentido de entretenimento. "Cumbe" e "Angola Janga", ambas de Marcelo D'Salete, são obras que introduzem história, sociologia, antropologia, uma interdisciplinaridade necessária para os temas que o autor coloca em suas páginas. As duas HQs, lançadas pela Veneta, retratam o período colonial brasileiro, sob a ótica dos escravos.

Selva Almada: “Estou viva apenas porque tive mais sorte do que outras”

Selva Almada, autora de "Garotas Mortas", fala sobre o livro em que recupera a história de três meninas assassinadas na Argentina. "A violência de gênero atravessa geografias, classes sociais, níveis de educação."

Patricio Pron: “Os países não são feitos para nos satisfazer”

Patricio Pron

"O Espírito dos Meus Pais Continua a Subir na Chuva" é uma pequena joia que mostra como a literatura latino-americana contemporânea está atuante na busca de entender o passado ditatorial. Não são poucos os exemplos, e o argentino Patricio Pron se insere na lista com vigor. Ele conversou com o blog e falou sobre literatura, exílio e jornalismo.

Ana Paula Maia: “Todos os meus livros são brutos”

A escritora Ana Paula Maia

"Todos os meus livros têm por base essa investigação e especulação sobre a natureza da maldade." É dessa forma que Ana Paula Maia descreve seu trabalho. Em entrevista, ela fala sobre seu trabalho e os personagens, dominados pela violência e a presença de animais. Comento também sobre a leitura seguida de cinco de seus livros.

Edyr Augusto: “Creio que há algum preconceito contra o que é escrito no Norte”

O autor de "Pssica", Edyr Augusto | Foto: Luiz Braga/Divulgação

Em entrevista ao blog, o autor Edyr Augusto fala de "Pssica", romance que se passa no Pará e que tem uma linguagem seca e urgente. Na trama, violência urbana, tráfico de mulheres e corrupção. O escritor também trata da dificuldade de publicar e reflete sobre o mercado editorial.

Luiz Fernando Vianna: “Dar a cara a tapa me parece importante em obras pessoais”

Em entrevista ao blog, o jornalista fala sobre "Meu Menino Vadio", livro em que conta como descobriu que seu filho tem autismo e sua vida se transformou a partir do diagnóstico.

Maria Valéria Rezende: “O retorno é sempre uma reinvenção da memória”

Em entrevista ao Capítulo Dois, a autora fala de "Quarenta Dias" e "Outros Cantos", do seu trabalho como educadora e do novo livro, ainda sem data de lançamento.

Julián Fuks: “A melhor maneira de resistir aos fatos é começar por assumi-los sem meias palavras”

"A Resistência" (Companhia das Letras) chega ao fim de 2016 consagrado. Venceu o Prêmio Jabuti de Livro de Ficção do Ano e ficou em segundo lugar no Prêmio Oceanos. No livro, Julián Fuks trata do irmão adotado e da vida dos pais, que lutaram contra a ditadura militar na Argentina e se exilaram no Brasil. … Continue lendo Julián Fuks: “A melhor maneira de resistir aos fatos é começar por assumi-los sem meias palavras”

“Meninos em Fúria”, o inventário de uma época fundadora

"Meninos em Fúria" (Alfaguara) é um livro que se divide em três. Como ponto de partida, é uma biografia de Clemente, membro essencial do movimento punk em São Paulo na virada dos anos 70 para os 80, vocalista dos Inocentes e que hoje toca também com o Plebe Rude. É uma biografia do movimento punk no … Continue lendo “Meninos em Fúria”, o inventário de uma época fundadora