A volta passa pelos 90 anos de Gabo

Li meu primeiro Gabriel García Márquez talvez tardiamente, aos 23 anos. Estava na minha segunda faculdade e me vi impelido a ler o colombiano. Não me recordo do motivo de até então não ter entrado na obra do colombiano, tanto que o exemplar de "Cem Anos de Solidão", o Gabo inaugural, uma edição antiga da … Continue lendo A volta passa pelos 90 anos de Gabo

Anúncios

Achados da Estante Virtual – “The Last September”

Por Enzo Potel A Estante Virtual pode ser de grande ajuda quando surge a necessidade de importar um livro usado. O Livronauta anda se revelando também um lugar interessante para garimpar livros que nunca foram ou nunca serão publicados no Brasil. Mas foi na Estante Virtual que eu tive a sorte de encontrar “The Last … Continue lendo Achados da Estante Virtual – “The Last September”

O adeus à Mineiriana

Quando entro numa livraria, me sinto em casa. Me sinto acolhido. Mesmo naquelas que não merecem ser chamadas de livraria. A passagem pode ser rápida, mas ainda assim os poucos minutos lá dentro me devotam paz - e não preciso sair de sacola para ter tal sensação, bastam o andar pelos corredores e a procura nas prateleiras. … Continue lendo O adeus à Mineiriana

Literatura policial – Crônica de leitura

1. Um leitor de policiais Gosto de romances policiais, daqueles bem construídos, com um detetive de personalidade. Gosto também dos romances que não dependem do investigador, mas cujas tramas são bem elaboradas. Sou um leitor amador de policiais, que já tem seus favoritos - Elmore Leonard, James Ellroy, Andrea Camilleri, Fred Vargas, Lawrence Block, Patricia Highsmith … Continue lendo Literatura policial – Crônica de leitura

Notas de um leitor

1 Nas Notas anteriores, escrevi que muito tempo atrás havia me desfeito dos livros de Rick Moody, dos três - "Estado Jardim", "Tempestade de Gelo" e "América Púrpura". Arrependido, disse que tive recomprá-los em sebo, pois já fora de catálogo. E que não conseguia lembrar o porque de ter me libertado deles. Agora eu sei. Porque … Continue lendo Notas de um leitor

Literatura policial – Uma crônica

1. Pequena maratona Recentemente, entrei numa maratona informal de livros policiais. Foram cinco em sequência: "Janela para a Morte" e "Para Sempre ou Nunca Mais", de Raymond Chandler, "Pietr, o Letão", de Georges Simenon, "1.280 Almas", de Jim Thompson, e "Alice", de Bernardo Kucinski. Com exceção do livro de Kucinski, que comentei neste post, todos os … Continue lendo Literatura policial – Uma crônica

Notas de um leitor

1 Ficou famosa a forma como Renato Russo arrumava sua discoteca. Ele dizia que ordenava os álbuns por preferência, o que exigia uma reavaliação regular. No caso de biblioteca, um dos mais inusitados métodos de arquivamento que encontrei foi o do cantor Art Garfunkel, que guarda seus livros por ordem de leitura. Cada cabeça, um … Continue lendo Notas de um leitor

Obrigado, Gabo (1927-2014)

Estou longe de casa. Portanto, longe dos meus livros do Gabriel García Márquez. Eu queria agora poder reler páginas de seus livros, relembrar personagens, histórias, cenários. Essa era a vontade - é. A morte talvez seja uma motivadora dessas revisões, espécie de homenagem ou de agradecimento. E não quero escrever aqui um obituário. Não tenho … Continue lendo Obrigado, Gabo (1927-2014)

A viagem por Moçambique passa por Guimarães Rosa

Por Dolores Mendes Nem só de elefantes, leões e girafas livres na selva vive Moçambique, um país da África Subsaariana, que faz divisa com a Tanzânia e tem o quinto menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do mundo (0,284). Bem longe das tradicionais imagens mostradas pelas redes de TV, o escritor Mia Couto mostra com … Continue lendo A viagem por Moçambique passa por Guimarães Rosa

Como Tobias me levou a Banville

Nunca tive cachorro. Nenhum tipo de animal de estimação. A não ser que aqueles douradinhos, comprados em sacos plásticos e programados para sobreviver até a primeira indigestão de tanta comida, contem como estimação. Ou duas minitartarugas que ficavam andando pela casa, imagino que completamente apavoradas. Portanto, nunca tive animal de estimação. Só até o meio … Continue lendo Como Tobias me levou a Banville