Michel Houellebecq: um autor movido a niilismo e compaixão

O jornalista e escritor Paulo Sales analisa a obra de Michel Houellebecq: "O escritor francês parece destinado a descrever sem matizes a decadência do homem médio ocidental, dando forma a personagens homogêneos, muito semelhantes entre si".

Anúncios

Sonata de Outono

Paulo Sales escreve sobre o romance "Nossas Noites", de Kent Haruf

As 21 melhores leituras do ano

Estas foram as melhores leituras de 2016. Como sempre, nem todos os livros são lançamentos. Desses, oito são de não ficção, dois são HQs e dez são romances ou contos. Após a lista do blog, o jornalista Paulo Sales comenta sobre aquela que foi sua melhor leitura do ano. A elas, sem ordem de preferência. Ficção "Reze … Continue lendo As 21 melhores leituras do ano

À vida falta um Gullar

Por Paulo Sales Durante muito tempo, Ferreira Gullar foi o maior poeta brasileiro vivo. Agora já não há maiores poetas brasileiros vivos. Gullar deixa a vida e com ela o vazio. Na minha modesta opinião, alcançou a estatura de Drummond, Bandeira e João Cabral, que formam a santíssima trindade da poesia brasileira. Mas entre todos … Continue lendo À vida falta um Gullar

Bob Dylan, o homem que captou o espírito do seu tempo

Por Paulo Sales Muitos anos depois, diante da minha velha coletânea de Bob Dylan, eu recordaria aquela tarde remota em que um amigo me levou para conhecer o bardo judeu romântico de Minnesota. Eu era então um jovem de 17 anos, ansioso por desbravar o mundo e fazer dele o meu quintal. Estávamos de férias … Continue lendo Bob Dylan, o homem que captou o espírito do seu tempo

Manson e os cuidados com as biografias

Por Márcio Tadeu Santos Acabei de ler "Manson" (Darkside), de Jeff Guinn (1). Passei a obra à frente de outras tantas que estou lendo, algumas há meses, outras há anos. Nunca gostei de biografias e de autobiografias. Não contam mais de dez entre as lidas, como, por exemplo: “Che Guevara: A Vida em Vermelho” (Companhia das … Continue lendo Manson e os cuidados com as biografias

Contradições ao fim da leitura de “Pureza”

Por Paulo Sales Lançado recentemente no Brasil pela Companhia das Letras, "Pureza" não alcança o patamar dos grandes romances de Jonathan Franzen Tanto "As Correções" como "Liberdade", romances anteriores de Franzen, traçam um painel mordaz e impiedoso da vida americana através de núcleos bem definidos: a disfuncional família Lambert no primeiro, o triângulo amoroso formado por … Continue lendo Contradições ao fim da leitura de “Pureza”

Achados da Estante Virtual – “The Last September”

Por Enzo Potel A Estante Virtual pode ser de grande ajuda quando surge a necessidade de importar um livro usado. O Livronauta anda se revelando também um lugar interessante para garimpar livros que nunca foram ou nunca serão publicados no Brasil. Mas foi na Estante Virtual que eu tive a sorte de encontrar “The Last … Continue lendo Achados da Estante Virtual – “The Last September”

Achados da Estante Virtual – “Uma Manhã em Tidewater”

Por Enzo Potel Embora nascido no sul dos Estados Unidos, William Styron pertence a uma geração posterior àquela dos grandes mestres da literatura sulista (Eudora Welty e Flannery O'Connor no conto, William Faulkner no romance). Styron trabalha com uma nova configuração de sociedade, sob conceitos que até poderiam se passar em outra parte qualquer do … Continue lendo Achados da Estante Virtual – “Uma Manhã em Tidewater”

Achados da Estante Virtual – “A Morte do Caixeiro Viajante”

Por Enzo Potel Se você gostou de “Foi Apenas um Sonho”, do Richard Yates, poderá gostar de “A Morte do Caixeiro Viajante”, do Arthur Miller. Caso for desestimulante para você o fato desta obra ser uma peça teatral, esqueça: há um narrador ali que muda tudo. Há flashbacks encaixados de forma extraordinária. E toda aquela … Continue lendo Achados da Estante Virtual – “A Morte do Caixeiro Viajante”