Brasil, Entrevista, Memórias

Luiz Fernando Vianna: “Dar a cara a tapa me parece importante em obras pessoais”

Em entrevista ao blog, o jornalista fala sobre "Meu Menino Vadio", livro em que conta como descobriu que seu filho tem autismo e sua vida se transformou a partir do diagnóstico.

Anúncios
Argentina, Brasil, Ensaio, Esporte, Gastronomia, Itália, Memórias, Notas de leitura

Notas de Leitura – Sobre futebol, comida e praia

"Tempos Vividos, Sonhados e Perdidos" (Companhia das Letras), de Tostão Saudado como um dos bons cronistas do jornalismo esportivo, Tostão tem como grande mérito escapar do clubismo, do papo de boleiro e das estatísticas excessivas. Sua análise é mais emotiva, sem deixar de lado a técnica, por conta do seu texto, recheado de referências que… Continuar lendo Notas de Leitura – Sobre futebol, comida e praia

Brasil, Ensaio, Estados Unidos, Inglaterra, Memórias, Não ficção, Notas de leitura

Notas de Leitura – Livros que precisam ser lidos

Gosto de escrever umas notas de leitura para dar vazão a livros lidos, relidos ou que mereçam ser selecionados por algum motivo. São textos curtos, sem o compromisso de esmiuçar tanto a experiência. . Alguns livros merecem um texto mais aprofundado, mas o dia a dia não me permite e não gostaria de deixar passar tanto… Continuar lendo Notas de Leitura – Livros que precisam ser lidos

Argentina, Da biblioteca de casa, Memórias

30 anos sem Borges

Hoje, faz 30 anos da morte de Jorge Luis Borges. Deixo um recorte de um dos livros dele como homenagem. ***** "Não está aqui Isidoro Suárez, que comandou uma carga de hussardos na batalha de Junín, que não passou de uma escaramuça e que mudou a história da América. Não está aqui Félix Olavarría, que… Continuar lendo 30 anos sem Borges

Comentário, Estados Unidos, Memórias

“Linha M”: Um mergulho na solidão, na mente e nas coisas que movem Patti Smith

Terminei de ler "Linha M" (Companhia das Letras) há uma semana, mas, assim como o livro anterior de Patti Smith, "Só Garotos", as imagens sugeridas pelo texto permanecem marcadas a ferro no cérebro. Estou tentando lidar com essa memória que insistentemente permanece. A escritora, artista, música, compositora, fotógrafa, figura essencial para o punk rock americano… Continuar lendo “Linha M”: Um mergulho na solidão, na mente e nas coisas que movem Patti Smith

Da biblioteca de casa, Estados Unidos, Memórias

Da biblioteca de casa: “Linha M”, de Patti Smith

"Passando pelo pórtico dos anjos, é possível encontrar sem dificuldade onde Bertolt Brecht está enterrado. Percebi que alguns buracos de balas tinham sido preenchidos com argamassa desde a minha última visita. A temperatura estava despencando e começava a cair uma neve leve. Sentei diante do túmulo de Brecht e cantarolei a canção de ninar que… Continuar lendo Da biblioteca de casa: “Linha M”, de Patti Smith

Brasil, Estados Unidos, Gastronomia, Memórias, Não ficção, Notas de leitura

Notas de Leitura

"Memórias de uma Beatnik" (Veneta), de Diane di Prima Quando entrevistei Fabio Massari, lancei uma questão: qual pergunta ele faria a V. Vale, o agitador cultural norte-americano de quem ele organizara um livro de entrevistas. Ele respondeu que gostaria de saber quando Vale enviaria a foto de Massari com Diane di Prima. Foi a deixa… Continuar lendo Notas de Leitura

Comentário, Crônicas, Israel, Itália, Memórias

Esqueça o hipsterismo do norueguês Knausgard. Leia Etgar Keret e Natalia Ginzburg

Blog pequeno, sem ligações com editoras, seja comerciais ou fraternas, garante uma certa independência. Ao mesmo tempo em que eu não recebo livros, fico à vontade para ler o que eu quiser. Nem é intenção do blog se tornar um desses canais que vivem a falar dos mesmo livros, exibindo montanhas de títulos que mais… Continuar lendo Esqueça o hipsterismo do norueguês Knausgard. Leia Etgar Keret e Natalia Ginzburg

Brasil, Comentário, Memórias

Ainda estou aqui

Sim, ainda estou aqui. Uso o título do novo livro de Marcelo Rubens Paiva para abrir o post que marca a volta às atividades do blog depois de um pequeno recesso. Nesse hiato, o ritmo de leitura diminuiu, e os livros ficaram restritos a dois: "Ainda Estou Aqui" (Alfaguara) e "O Vento que Arrasa" (CosacNaify),… Continuar lendo Ainda estou aqui

Brasil, Da biblioteca de casa, Memórias

Da biblioteca de casa: “O Afeto que se Encerra”

"O artista ficou na terra de ninguém. É o nosso habitat natural. Abaixo a retórica que levou uma geração, uma cultura, uma falsa consciência, ao extermínio. Registramos fragmentos ('esses fragmentos salvei das minhas ruínas', termina 'The Waste Land', resumindo o que é possível e crível em literatura). Nenhuma reverência a instituições, credos, à grandiloquência que… Continuar lendo Da biblioteca de casa: “O Afeto que se Encerra”