Em “O Ano do Macaco”, Patti Smith mantém tom reflexivo, mas acrescenta angústia a suas memórias

"O Ano do Macaco" traz uma Patti Smith envolta a três fatos que dominam a passagem de 2015 para 2016: a eleição americana e a possibilidade de perder duas pessoas muito próximas. Suas memórias se misturam a sonhos e viagens, enquanto tenta entender o que está acontecendo no ano em que chegou aos 70 anos.

Cadão Volpato capta a memória de uma geração

Em "À Sombra dos Viadutos em Flor", Cadão Volpato faz um recorte dos anos 80 para escrever um relato memorialístico da época.

Notas de um Leitor — edição 9

Nesta edição da coluna, escrevo sobre a HQ "Black Hole", de Charles Burns e o diário "Quarto de Despejo", de Carolina Maria de Jesus. Tem ainda lista de indicações, leituras rápidas e o top 5 de Virginia Woolf.

Notas de Leitura — a França de 68, a criação do FBI e o relato de Didion

No jogo rápido destas Notas, escrevo a respeito de "Um Ano Depois", as memórias da Paris/68, "Assassinos da Lua das Flores", uma investigação do jornalista David Grann, e "Blue Nights", o relançamento de Joan Didion no Brasil.

Scholastique Mukasonga entrega o relato das noites mais escuras do genocídio de Ruanda

Scholastique Mukasonga

Em "Baratas", a escritora ruandesa Scholastique Mukasonga entrega um relato do genocídio que aconteceu em Ruanda em 1994, mas que começou décadas antes. Autobiográfico, o livro traz as memórias da autora.

Caderno de Memórias Coloniais: Isabela Figueiredo entrega livro bruto e necessário

A portuguesa Isabela Figueiredo comete em "Caderno de Memórias Coloniais" uma obra imprescindível para entender o mundo confuso em que sobrevivemos.

Notas de um Leitor — edição 2

Nesta edição da coluna, Tiago Ferro fala sobre "O Pai da Menina Morta". Também escrevo sobre "O Laço", a nova HQ de Chester Brown, um comentário sobre o Prêmio Bravo! e uma vietnamita que revisitou seu passado uma obra impactante. Para fechar, as listas do blog.

Notas de um Leitor — edição 1

Na primeira edição deste novo formato, tem entrevista com Daniel Dago, tradutor que divulga lançamentos no Facebook. Também há comentários sobre duas obras que tratam de Kobane, HQs, uma coletânea de podcasts que viraram textos, uma lista à la Alta Fidelidade, entre outras coisas.

Luiz Fernando Vianna: “Dar a cara a tapa me parece importante em obras pessoais”

Em entrevista ao blog, o jornalista fala sobre "Meu Menino Vadio", livro em que conta como descobriu que seu filho tem autismo e sua vida se transformou a partir do diagnóstico.

Notas de Leitura – Sobre futebol, comida e praia

"Tempos Vividos, Sonhados e Perdidos" (Companhia das Letras), de Tostão Saudado como um dos bons cronistas do jornalismo esportivo, Tostão tem como grande mérito escapar do clubismo, do papo de boleiro e das estatísticas excessivas. Sua análise é mais emotiva, sem deixar de lado a técnica, por conta do seu texto, recheado de referências que … Continue lendo Notas de Leitura – Sobre futebol, comida e praia