Argentina, Ficção, Itália, Japão, Notas de leitura

Notas de Leitura — Piglia, Ferrante e Endo

No post, comentários sobre "O Caminho de Ida", "Um Amor Incômodo" e "Silêncio".

Brasil, Entrevista, Ficção

Maria Valéria Rezende: “O retorno é sempre uma reinvenção da memória”

Em entrevista ao Capítulo Dois, a autora fala de "Quarenta Dias" e "Outros Cantos", do seu trabalho como educadora e do novo livro, ainda sem data de lançamento.

Argentina, Brasil, Ficção, Notas de leitura, Policial/Suspense, Suécia

Notas de Leitura: sobre a fúria da internet, um complô internacional e 36 vidas inventadas

Comento livros de Michel Laub, Henning Mankell e J. Rodolfo Wilcock. Dois deles são excepcionais.

Colaboração, Comentário, Estados Unidos, Ficção

Sonata de Outono

Paulo Sales escreve sobre o romance "Nossas Noites", de Kent Haruf

Comentário, Ficção, Turquia

“O Museu da Inocência”, de Pamuk: a história de amor que criou um inventário de objetos

O livro do Nobel de Literatura Orhan Pamuk narra a história de um triângulo amoroso na Turquia dos anos 70/80 e a criação de um museu que conta a vida de um dos vértices do caso.

Comentário, Ficção, Holanda

Notas sobre “Tirza”

O romance é daqueles que avançam em tensão, mas não de forma súbita. Grunberg arquitetou com maestria o andamento do livro, ao criar dois atos que se opõem no quesito dramaticidade.

Alemanha, Argentina, Ficção, México, Notas de leitura

Notas de Leitura: crônica de alguns fracassos

Sobre Juan Villoro, Martin Walser e Alan Pauls e a impossibilidade de prosseguir.

Brasil, Ensaio, Estados Unidos, Ficção, Notas de leitura, Policial/Suspense, Suécia

Notas de Leitura – Gordon Lish, Mankell e ensaios sobre violência policial

Nestas Notas, um livro de contos, outro de ensaios sobre a violência da PM e um romance policial.

Comentário, Ficção, Itália

“A Filha Perdida” reforça vigor narrativo de Elena Ferrante

Livro antecede situações que serão retomadas na tetralogia italiana.

Ficção, Japão, Notas de leitura

Notas de Leitura – Três autores japoneses

Anotações sobre a leitura de três autores japoneses, todos excepcionais: Nagai Kafu, Jun'Ichiro Tanizaki e Akutagawa.