Notas de um Leitor — edição 8

Nesta retomada, a coluna traz comentários sobre livros que discutem a democracia, Daniel Clowes, Tchékhov e Melville. Tem links de leituras e a lista dos melhores livros de Amós Oz, escritor morto no fim de 2018 e que ganha uma homenagem aqui.

Anúncios

Notas de Leitura – Um húngaro, um russo e um pitaco sobre o preço dos livros

"O Tradutor Cleptomaníaco" (Editora 34), de Dezsö Kosztolányi O complemento ao título do livro, que ganha uma reedição 20 anos depois, "outras histórias de Kornél Esti", indica que temos pela frente uma coleção de contos do personagem principal do escritor húngaro, uma espécie de alter ego. São 13 histórias em 130 páginas, textos curtos, sempre com Esti, … Continue lendo Notas de Leitura – Um húngaro, um russo e um pitaco sobre o preço dos livros

“A Morte de Ivan Ilitch”: Tolstói traduz a decadência

A leitura dos "Contos Completos" de Tolstói me fez buscar "A Morte de Ivan Ilitch", que não entrou na coletânea organzida por Rubens Figueiredo para a Cosac Naify - a justificativa é que o história se coloca mais como uma novela. "A Morte de Ivan Ilitch" é uma obra-prima da narrativa curta, escrita na fase … Continue lendo “A Morte de Ivan Ilitch”: Tolstói traduz a decadência

Os contos de Tolstói e a chance de redenção

Há alguns meses, li em sequência quatro livros de não ficção que me deixaram de certa forma fora do rumo. Os temas não facilitaram: cultura do estupro em "Missoula", preconceito de gênero em crianças afegãs em "Meninas de Cabul", terrorismo doméstico em "Um de Nós" e terrorismo do Estado em "Vozes de Tchernóbil". Essa sequência … Continue lendo Os contos de Tolstói e a chance de redenção

Da biblioteca de casa: “Padre Sérgio”, de Tolstói

"Em Petersburgo, nos anos de 1840, teve lugar um acontecimento dos mais extraordinários: o comandante do esquadrão de honra do regimento de couraceiros, para o qual todos prediziam brilhante carreira, coo ajudante-de-campo do imperador Nikolai I, um belo príncipe a um mês do casamento com uma encantadora dama-de-honra protegida pela imperatriz, pediu baixa, rompeu o … Continue lendo Da biblioteca de casa: “Padre Sérgio”, de Tolstói

Notas de leitura: humor, farsa e sátira

"Eu Falar Bonito um Dia" (Companhia das Letras), de David Sedaris Na mesma linha de Geoff Dyer, Sedaris utiliza sua vida pessoal para em seus textos. Mas se para o autor de "Ioga Para Quem Não Está Nem Aí" sua experiência vale uma análise mais próxima do ensaio, neste estamos mais próximo da crônica. Sedaris … Continue lendo Notas de leitura: humor, farsa e sátira

O medo de um resfriado do Bartleby russo

A curta obra de Ivan Gontcharóv é compensada pelo monumento "Oblómov", lançado no Brasil no ano passado em edição caprichada pela CosacNaify. Contemporâneo de Gógol, antecipa a geração de Tolstói e Turguêniev, com quem ainda dividiria atenção, o escritor russo é conhecido como autor de um livro só, apesar de ter publicado dois outros romances. … Continue lendo O medo de um resfriado do Bartleby russo