Notas de um Leitor — edição 2

Nesta edição da coluna, Tiago Ferro fala sobre "O Pai da Menina Morta". Também escrevo sobre "O Laço", a nova HQ de Chester Brown, um comentário sobre o Prêmio Bravo! e uma vietnamita que revisitou seu passado uma obra impactante. Para fechar, as listas do blog.

Anúncios

Notas de um Leitor — edição 1

Na primeira edição deste novo formato, tem entrevista com Daniel Dago, tradutor que divulga lançamentos no Facebook. Também há comentários sobre duas obras que tratam de Kobane, HQs, uma coletânea de podcasts que viraram textos, uma lista à la Alta Fidelidade, entre outras coisas.

Notas de Leitura — Piglia, Ferrante e Endo

No post, comentários sobre "O Caminho de Ida", "Um Amor Incômodo" e "Silêncio".

“A Filha Perdida” reforça vigor narrativo de Elena Ferrante

Livro antecede situações que serão retomadas na tetralogia italiana.

A arte de John Coltrane ganha nova expressão: os quadrinhos

A HQ "Coltrane" (Veneta) não deixa dúvidas de que é uma obra reverente, sem medo do exagero e das parcialidades. O artista italiano Paolo Parisi, autor do roteiro e das ilustrações, não mostra nenhuma preocupação em não fazer outra coisa a não ser venerar John Coltrane. O título já escancara a devoção. A capa avança, … Continue lendo A arte de John Coltrane ganha nova expressão: os quadrinhos

Notas de Leitura – Sobre futebol, comida e praia

"Tempos Vividos, Sonhados e Perdidos" (Companhia das Letras), de Tostão Saudado como um dos bons cronistas do jornalismo esportivo, Tostão tem como grande mérito escapar do clubismo, do papo de boleiro e das estatísticas excessivas. Sua análise é mais emotiva, sem deixar de lado a técnica, por conta do seu texto, recheado de referências que … Continue lendo Notas de Leitura – Sobre futebol, comida e praia

Notas de Leitura – Jogo rápido para cinco livros

Estas notas serão um jogo rápido, para dar conta dos livros que li nos últimos dois meses. A eles. Algumas livrarias não sabem o que fazer com o estoque que têm. Então, vez ou outra, liquidam seus livros, e uma boa dose de paciência pode levar o leitor a encontrar um título interessante, que não … Continue lendo Notas de Leitura – Jogo rápido para cinco livros

Elena Ferrante, em “Dias de Abandono”: como uma trama banal se traduz em vigor narrativo

Li Elena Ferrante pela primeira vez há quase um ano. Seu livro de estreia no Brasil, "A Amiga Genial", o primeiro da tetralogia napolitana, não me causou impacto positivo. Pelo contrário. Apesar dos inúmeros elogios ao livro, não consegui enxergar naquela leitura tudo aquilo do que falavam. Uma leitora do blog me falou para dar … Continue lendo Elena Ferrante, em “Dias de Abandono”: como uma trama banal se traduz em vigor narrativo

Ainda sobre Umberto Eco

Fui à estante olhar os livros de Umberto Eco e peguei "Diário Mínimo" (Record), uma coletânea de textos que ele escreveu para jornais e revistas em que o humor e a paródia dominam. Se Eco escrevesse esses textos hoje, seria taxado de fascista, comunista, reacionário, ignorante, entre outros adjetivos nada lisonjeiros. Pois como resistir ao … Continue lendo Ainda sobre Umberto Eco

Sobre Lee e Eco

Aqueles que me acompanharam estão indo embora. Nomes tão existentes, em maior ou menor grau, partem, uma insistência da vida em reafirmar seu fim. Nomes que talvez pensássemos eternos encaram os limites impostos pelo tempo. Quando olhamos as idades das pessoas que morreram, é possível enxergar certa coerência. Mas, mais do que concordar que os 80 … Continue lendo Sobre Lee e Eco