Uma crônica bissexta sobre alguns livros

Neste texto, escrevo sobre cinco livros: "O Vendido", "Nadando de Volta para Casa", "Múltipla Escolha", "Comer Animais" e a terceira parte de "O Árabe do Futuro".

Anúncios

Michel Houellebecq: um autor movido a niilismo e compaixão

O jornalista e escritor Paulo Sales analisa a obra de Michel Houellebecq: "O escritor francês parece destinado a descrever sem matizes a decadência do homem médio ocidental, dando forma a personagens homogêneos, muito semelhantes entre si".

“This Is a Poem That Heals Fish”: um livro que respeita a criança

Descobri o livro na newsletter Brain Pickings. É lindo e emociona.

“O Reino”, de Emmanuel Carrère: uma decepção indecifrável

Sou fã de Emmanuel Carrère desde a primeira vez que o encontrei, em "Outras Vidas que Não a Minha" (Alfaguara), há cinco anos. A partir dessa leitura, li tudo o que está disponível em português do autor francês, a saber: "O Adversário" (Record), "Limonov", "Um Romance Russo" e "O Bigode / A Colônia de Férias" … Continue lendo “O Reino”, de Emmanuel Carrère: uma decepção indecifrável

“Smart”: A internet global que acontece localmente

O subtítulo da edição brasileira tenta entregar o conteúdo, sem refletir necessariamente o que está em "Smart" (Civilização Brasileira): "O que você não sabe sobre a internet". O livro do jornalista e sociólogo francês Frédéric Martel também busca mostrar o que não sabemos sobre a internet, mas sua preocupação é tratar de enganos honestos, daquilo … Continue lendo “Smart”: A internet global que acontece localmente

Notas de Leitura – 3 HQs

"Uma Vida Chinesa - 1. O Tempo do Pai" (WMF Martins Fontes), de Li Kunwu e Philippe Ôtié As HQs vêm se tornando um caminho muito utilizado para registrar memórias. Mais do que as reportagens gráficas de Joe Sacco e de "O Fotógrafo", há uma certa tendência em permear fatos importantes por meio da história pessoal. Exemplos: … Continue lendo Notas de Leitura – 3 HQs

A volta em três HQs, ou como “O Impostor” ficou de lado por uns dias

A morte de David Bowie fez com que eu cancelasse a publicação deste post, que abre o ano do blog, após o recesso da virada 2015/2016. Escrevi um texto sobre Bowie na plataforma Medium, onde o blog também é espelhado. Está neste link.  Aos livros, portanto. ***** Antes das festas de fim de ano, escrevi … Continue lendo A volta em três HQs, ou como “O Impostor” ficou de lado por uns dias

Em “Submissão”, fracasso ideológico leva Houellebecq a satirizar o futuro francês

Confesso que achei que "Submissão" (Alfaguara), do francês Michel Houellebecq, fosse fazer mais barulho quando lançado no Brasil. Motivos existiam. O livro foi publicado no momento dos ataques terroristas ao semanário "Charlie Hebdo", em janeiro. E trata basicamente de um cenário em que um partido muçulmano chega ao poder na França. Era, infelizmente, a deixa … Continue lendo Em “Submissão”, fracasso ideológico leva Houellebecq a satirizar o futuro francês

Uma peça de neurose racial

Por Dolores Mendes Um livro inexplicável. Assim a crítica se referia a “Camp de Saints” em 1973, quando seu autor, Jean Raspail, decidiu investir numa ideia até então ficcional de que um dia milhões de estropiados dos países subdesenvolvidos embarcariam em velhos navios para bater às portas do paraíso do homem branco: a Europa. O … Continue lendo Uma peça de neurose racial

A HQ que transforma Pinóquio num robô sexual e subverte personagens de fábulas

No lugar do Grilo Falante, uma barata, o Jimmy. O nariz que cresce quando surge uma mentira tem novas funções, principalmente sexuais, praticadas pela mulher do Gepeto. Gepeto que não é um senhorzinho marceneiro, mas um inventor que criou um robô. O Pinóquio inventado pelo escritor italiano Carlo Collodi ganhou uma versão um tanto livre por Winshluss, pseudônimo … Continue lendo A HQ que transforma Pinóquio num robô sexual e subverte personagens de fábulas