Os livros que detalham o trabalho jornalístico que revelou a violência em série cometida por Harvey Weinstein

Harvey Weinstein foi condenado por duas acusações de má conduta sexual (este texto da BBC explica bem o caso), e isso só aconteceu porque mulheres se levantaram e o denunciaram. Investigações anteriores tinham parado no meio do caminho, sem que se levassem a sério as primeiras acusações.

Desta vez, a história correu de forma diferente. Dois fatos ajudam a explicar essa mudança, um ocorrido antes e outro depois das denúncias de assédio e violência sexual. Esses dois eventos mudaram a postura das vítimas e colocaram os homens encostados nas cordas.

O primeiro surgiu em 2016, quando jornalistas da Fox News denunciaram o ex-todo-poderoso da emissora, Roger Alies. Essa história está muito bem retratada no filme “O Escândalo”, estrelado por Charlize Theron, Nicole Kidman e Margot Robbie (abaixo).

Um ano e pouco depois, surgiu o movimento #MeToo, iniciado pela atriz Alyssa Milano, que pediu a todas que já tivessem sido assediadas usassem a hashtag. A iniciativa viralizou e consolidou o que acontecera meses antes, com as denúncias contra Weinstein, criador da Miramax e um dos maiores vencedores de Oscar da história.

Dois livros se propõem a revelar bastidores da investigação jornalística que resultou na condenação do homem que foi acusado por dezenas de mulheres, famosas e anônimas, por assédio e violência sexual.

São obras que detalham o grau de influência de poderosos na mídia e na Justiça e o quanto o poder econômico intimidou vítimas e encontrou espaço para cometer os mais variados crimes a fim de esconder violências.

Vigilância, espionagem, intimidação, chantagem, um caldeirão de atitudes baixas foi a tônica durante o trabalho de investigação que conduziu uma dupla de jornalistas do “The New York Times” e um repórter da NBC e “The New Yorker”.

Ela Disse (Companhia das Letras), escrito por Jodi Kantor e Megan Twohey, foca no trabalho jornalística das duas repórteres do principal jornal dos Estados Unidos. Revela bastidores da investigação e como Weinstein atuava para calar as mulheres. O livro detalha o quanto o jornalismo profissional e independente é fundamental para revelar casos como esse. Elas tratam da necessidade de ter fontes confiáveis e fatos checados, antes de qualquer informação ganhar a rede e ser disseminada.

Os encontros da Kantor com Weinstein são narrados com a distância necessária para que o bom jornalismo sobressaia, ainda que a intimidação esteja clara no texto. Funciona muito bem a opção pela narração em terceira pessoa, que pode soar estranho no início, mas que se revela um cuidado para o distanciamento. Sem interferência das jornalistas, não há juízo de valor nem impressões pessoais. Há jornalismo puro.

Esse é o grande mérito da obra. A descrição de como funciona o jornalismo profissional, não tendencioso e firme ao suportar pressões e ameaças é inspirador e até causa uma certa esperança, de que é possível, com técnica, criatividade e talento, enfrentar fake news, bots e exércitos de raivosos.

Algo como Patrícia Campos Mello, Vera Magalhães, Andréa Sadi, Mônica Bergamo e outras vêm fazendo, sob ataque brutal, mas sempre de pé.

Operação Abafa (Todavia), de Ronan Farrow, filho de Mia Farrow e Woody Allen, caminha em paralelo com a obra da dupla do NYT, com alguns desvios. Há bastidores, mas o jornalista amplia o horizonte do seu livro. Aqui, ele opta pela primeira pessoa, opção que se revela acertada por conta de sua principal característica.

Farrow tem um texto mais solto (e delicioso). Por vezes bem humorado e irônico, na medida certa, o que exige um talento acima do normal, considerando o conteúdo tratado no livro, o autor revela como ele foi investigado por uma firma de espionagem e como uma trupe de advogados e outros profissionais tentaram se aproximar dele e de mulheres vítimas para obter informações e comprometer a investigação.

O jornalista é mais detalhista também. Ele descreve as cenas de violência cometidas por Weinstein, narradas pelas mulheres. Não foge do seu drama familiar — sua irmã, Dylan, acusa Woody Allen de ter estuprado na infância.

“Operação Abafa”, até pelo texto do autor, tem mais fluência, mas tanto ele como “Ela Disse” são essenciais. Completam-se ao contar uma história que tem várias facetas, algumas ainda que precisam ser contadas.

*****

Esta é a lista de algumas das mulheres que acusaram HW de assédio e agressão sexual até o momento:

  • Amber Anderson, atriz
  • Lysette Anthony, atriz
  • Asia Argento, atriz e diretora
  • Rosanna Arquette, atriz
  • Jessica Barth, atriz
  • Kate Beckinsale, atriz
  • Zoë Brock, modelo
  • Juls Bindi, massoterapeuta
  • Cynthia Burr, atriz
  • Cate Blanchett, atriz
  • Liza Campbell, escritora
  • Alexandra Canosa, produtora
  • Rowena Chiu, ex-funcionária de HW
  • Marisa Coughlan, atriz e escritora
  • Emma de Caunes, atriz
  • Hope Exiner d’Amore, ex-funcionária de HW
  • Florence Darel, atriz
  • Cara Delevingne, atriz
  • Paz de la Huerta, atriz
  • Juliana De Paula, modelo
  • Sophie Dix, atriz
  • Lacey Dorn, atriz e produtora cinematográfica
  • Kaitlin Doubleday, atriz
  • Caitlin Dulaney, atriz
  • Dawn Dunning, atriz
  • Lina Esco, atriz e diretora
  • Alice Evans, atriz
  • Lucia Evans, atriz
  • Angie Everhart, modelo e atriz
  • Claire Forlani, atriz
  • Romola Garai, atriz
  • Louisette Geiss, roteirista e atriz
  • Louise Godbold, diretora de ONG
  • Judith Godrèche, atriz
  • Trish Goff, atriz e corretora de imóveis
  • Larissa Gomes, atriz
  • Heather Graham, atriz
  • Eva Green, atriz
  • Ambra Gutierrez, modelo
  • Mimi Haleyi, ex-assistente de produção
  • Daryl Hannah, atriz
  • Salma Hayek, atriz e produtora
  • Lena Headey, atriz
  • Anne Heche, atriz
  • Lauren Holly, atriz
  • Dominique Huett, atriz
  • Amy Israel, executiva da Miramax
  • Angelina Jolie, atriz e diretora
  • Ashley Judd, atriz
  • Minka Kelly, atriz
  • Katherine Kendall, atriz
  • Heather Kerr, atriz
  • Mia Kirshner, atriz
  • Myleene Klass, cantora e modelo
  • Emma Loman (pseudônimo), atriz
  • Laura Madden, ex-funcionária de HW
  • Natassia Malthe, atriz
  • Jessica Mann, aspirante a atriz
  • Julianna Margulies, atriz
  • Brit Marling, atriz
  • Sarah Ann Masse, atriz, comediante e escritora
  • Ashley Matthau, atriz
  • Rose McGowan, atriz
  • Natalie Mendoza, atriz
  • Sophie Morris, assistente administrativa
  • Katya Mtsitouridze, apresentador de TV
  • Emily Nestor, funcionária de HW
  • Jennifer Siebel Newsom, atriz e documentarista
  • Connie Nielsen, atriz
  • Kadian Noble, atriz
  • Lupita Nyong’o, atriz
  • Lauren O’Connor, ex-funcionária de HW
  • Gwyneth Paltrow, atriz
  • Samantha Panagrosso, ex-modelo
  • Zelda Perkins, ex-funcionária de HW
  • Vu Thu Phuong, atriz e empresária
  • Sarah Polley, atriz, roteirista e diretora
  • Monica Potter, atriz
  • Tomi-Ann Roberts, professora de psicologia e aspirante a atriz
  • Lisa Rose, funcionária da Miramax
  • Erika Rosenbaum, atriz
  • Melissa Sagemiller, atriz
  • Annabella Sciorra, atriz
  • Léa Seydoux, atriz
  • Lauren Sivan, jornalista
  • Chelsea Skidmore, atriz e comediante
  • Mira Sorvino, atriz
  • Kaja Sokola, modelo
  • Tara Subkoff, atriz
  • Melissa Thompson, empresária
  • Uma Thurman, atriz
  • Paula Wachowiak, ex-funcionária de HW
  • Paula Williams, atriz
  • Sean Young, atriz

E esta é a lista de mulheres que acusaram HW de estupro:

  • Lysette Anthony, atriz
  • Asia Argento, atriz
  • Paz de la Huerta, atriz
  • Lucia Evans, atriz
  • Hope Exiner d’Amore, ex-funcionária de HW
  • Miriam “Mimi” Haleyi, produtora
  • Dominique Huett, atriz
  • Natassia Malthe, atriz
  • Jessica Mann, atriz
  • Rose McGowan, atriz
  • Annabella Sciorra, atriz
  • Melissa Thompson, empresária

Sabe-se que mais três mulheres, sendo duas atrizes, acusaram HW de estupro. Seus nomes ainda permanecem em sigilo.

Um comentário em “Os livros que detalham o trabalho jornalístico que revelou a violência em série cometida por Harvey Weinstein

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s