Paraíso Perdido: HQ revisita poema de Milton com lirismo sombrio

Uma obra de arte.

Somente assim é possível classificar a versão que Pablo Auladell fez para Paraíso Perdido, o poema de John Milton.

A edição da Darkside ajuda a entender essa HQ como mais do que a transposição de versos para ilustrações. Capa dura, papel especial, bela tradução de Érico Assis, tudo isso forma um conjunto arrebatador para um livro que transpira criatividade.

A versão do artista espanhol transforma o combate entre céu e inferno, Deus e Satã, numa obra contemplativa, com representações magníficas dos personagens que rondam essa história.

O traço sombrio confere um lirismo que se encaixou com perfeição aos versos de Milton. Há uma  potência casada com a desolação própria da história — poucas cores, um jogo de tons pastéis que contrastam com as sombras usadas por Auladell.

Este é um livro para visitar periodicamente, uma obra que precisa estar à vista para sempre ser buscada. Provoca reflexão e contemplação. Convenhamos, poucas coisas conseguem essa combinação com qualidade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s