Notas de Leitura – HQs de Seth, Guy Delisle e Charles Burns

A Vida É Boa Se Você Não Fraquejar

Se a expressão romance gráfico precisa de alguma definição, esta HQ de Seth é o melhor exemplo. Ilustrada por traços simples, mas que carregam bem as expressões, em tons monocromáticos, A Vida É Boa Se Você Não Fraquejar (Mino) tem a potência dos quadrinhos e das novelas. Aqui, acompanhamos Seth, um cartunista que raramente visita sua mãe e seu irmão, mantém um relacionamento afetivo no limite do descaso e descobre em um cartunista dos anos 1950 um objetivo.

Ao vasculhar um sebo, ele se depara com uma coletânea de cartuns e com Kalo, por quem vai desenvolver uma obsessão. Ele divide essa fissura com Chet (o quadrinista Chester Brown), que oferece um contraponto mais racional à obsessão, ainda que a distância.

Seth começa a comprar revistas antigas em busca de mais desenhos de Kalo, que publicou algumas vezes na “The New Yorker” e desapareceu sem deixar rastros.

O autor ilustra essa busca com desenhos que imprimem uma certa melancolia, com imagens de subúrbios tomados pela neve, lugares abandonados incrustados nas cidades e pessoas que relembram o passado com muito mais que nostalgia.

A busca por Kalo revela além do desejo de conhecer o trabalho de um cartunista esquecido. Há traços autobiográficos neste trabalho, mas é a jornada de Seth pelos escaninhos da memória que transformam esta HQ em uma obra fundamental.

Fugir — O Relato de um Refém

Este blog é fã do trabalho de Guy Delisle, autor canadense e criador de “Crônicas de Jerusalém” e “Crônicas Birmanesas“. Casado com uma médica que atua pela ONG Médicos Sem Fronteiras, ele aproveita sua estadia em cidades para onde a família é deslocada para escrever HQs que retratam a vida em lugares geralmente marcados por conflitos.

Em Fugir (Zarabatana), Delisle foge da sua linha de trabalho. Talvez seja sua HQ mais ambiciosa ao relatar o sequestro de Christophe André, que trabalhava pelo MSF no Cáucaso, em julho de 1997.

A HQ se baseia em entrevistas feitas com André e ilustra como era a vida no cativeiro, um quarto vazio, com apenas uma cama, onde o médico ficava acorrentado. Os desenhos são repetitivos a fim de mostrar o drama da prisão e da incomunicabilidade — e essa angústia passa para o leitor.

São páginas e páginas sem ação e diálogos. Lemos as lembranças de André, sua forma de tentar passar o tempo. O médico começa a criar universos como tentativa de manter a sanidade, ao buscar conhecer as pessoas com quem mantinha um mínimo de contato, enquanto alimentava a esperança de um resgate.

Poucas obras conseguem passar a sensação de quem viveu um sequestro como este. Guy Delisle reforça sua posição como um dos grandes artistas contemporâneos.

Sem Volta

Descrita como uma mistura de Hergé, Burroughs e David Lynch, esta HQ de Charles Burns teve lançamento especial no Brasil. A Quadrinhos na Cia. uniu os três volumes em um único, o que faz com que o impacto de Sem Volta seja maior.

A obra descreve como Doug entra em uma viagem alucinante por sua memória, enquanto se convalesce de um trauma. A porta para o passado o leva a mergulhar na relação com seu pai doente e na paixão por Sarah, uma estudante com quem viveu alguns anos.

Esse cenário está ambientado na cena punk dos anos 70, mas Burns inclui delírios, e o protagonista se vê uma jornada composta por homens-lagarto em um território apocalíptico.

As respostas que Doug procura não chegam fácil, mas mesmo assim ele resolve encará-las. Há um tom romântico nessa busca, que Burns conduz com delicadeza — apesar da ambientação um tanto catártica.

4 comentários em “Notas de Leitura – HQs de Seth, Guy Delisle e Charles Burns

  1. Eu adoro HQ’s e as leio sempre que posso. Porém, os preços que se encontram são praticamente impossíveis fazer desta uma leitura recorrente. Os preços vão de R$ 50,00 pra cima. Uma pena, pois a arte que nelas encontramos, não ficam devendo nada à literatura.

    Curtir

    1. Concordo. Muitas das HQs que comprei saíram da Amazon, que costuma reduzir o preço depois de um tempo. Você não encontra uma HQ decente por menos de R$ 50, R$ 60. É uma pena. Também gostaria de ler mais HQ, só que não rola

      Curtir

Deixe uma resposta para bilybrown Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s