Comentário, Portugal, Relatos de viagem

A Coreia do Norte na crônica de um português

País mais fechado do mundo. Fome epidêmica. Megalomania. Testes nucleares. Rígido controle militar da população. Falta de energia. Cidade opaca.

Sempre que se fala da Coreia do Norte, essas descrições servem para ilustrar o país asiático, liderado pelo camarada Kim Jong-un, uma figura caricata, assim como seus antecessores Kim Jong-il e Kim Il-sung.

E conhecer a Coreia (como ela é oficialmente chamada, sem a orientação cardeal) se tornou uma espécie de fetiche. Afinal, nada mais exótico do que entrar no país classificado como impenetrável.

Espertamente, o país promove pequenas excursões para estrangeiros. O objetivo, é o que se pode deduzir, é desmitificar a aura de horror que cerca a Coreia.

Então, a livros que denunciam o regime opressor – caso de “Nada a Invejar”, da jornalista Barbara Demick – somam-se relatos de viagem. “Kimland” e a HQ “Pyongyang – Uma Viagem à Coreia do Norte” são alguns deles, todos já lidos pelo blog.

dentro-do-segredoComo se não bastasse, este autor ainda foi ler “Dentro do Segredo – Minha Viagem pela Coreia do Norte” (Companhia das Letras), do português José Luís Peixoto.

Fruto de um desejo simples, de conhecer o país asiático, o livro é um relato do cotidiano da Coreia, com o olhar abismado de quem partiu para conhecer, quem sabe, o absurdo.

Livros diferentes, autores diversos, mas as situações são as mesmas: não se entra no país com celular, o visitante é acompanhado sempre por um “tradutor” por todas suas andanças, o controle de todos os passos é rígido, as cenas vistas são desoladoras apesar da maquiagem em alguns casos, o isolamento é sensível logo ao chegar e a idolatria ao líder é basicamente cega.

No livro de Peixoto, tudo isso está devidamente relatado. Mas ele vai além do registro dos fatos. Ele encharca o texto com sensações muito pessoais, que transformam seu texto numa longa crônica.

Mais um livro sobre a Coreia, lugar onde pouca coisa se transforma, já que o país é basicamente imutável, poderia soar enfadonho. Mas o achado do “Dentro do Segredo” é escapar do lugar-comum. Há o espanto, mas esse espanto é tratado em uma prosa elegante, bem humorada diante do choque de realidade.

*****

Sinapses

Para ler mais sobre a Coreia do Norte no blog:

Para ler mais sobre José Luís Peixoto no blog

Pyongyang ZarabatanaSugestão do blog

  • “Pyongyang – Uma Viagem à Coreia do Norte” (Zarabatana), de Guy Delisle. A HQ faz parte da série de crônicas lançadas pelo autor francês – Jerusalém, Birmânia e China completam o pacote. Seus livros retratam sua adaptação a culturas e costumes diferentes, enquanto acompanha sua mulher, da ONG Médicos Sem Fronteiras, por países e regiões politicamente instáveis. São muito bem humorados e trazem um retrato cotidiano saboroso.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s