Da biblioteca de casa, Ficção, Itália

Da biblioteca de casa: Pirandello

“A solidão nunca está com você, ela está sempre sem você e, portanto, ela só é possível na presença de algo estranho, lugar ou pessoa que seja, que o ignore completamente, e que você desconheça totalmente, de tal modo que a sua vontade e o seu sentimento fiquem suspensos e perdidos numa incerteza angustiosa e, cessando toda afirmação de sua pessoa, cesse também a própria intimidade de sua consciência. A verdadeira solidão está em um lugar que vive por si e que para você não tem voz nem feição, onde o estranho é você.”

(“Um, Nenhum e Cem Mil”, de Pirandello)

*****

downloadEsta é a edição da repaginada coleção Prosa do Mundo, da Cosac Naify. Os livros ganharam novo projeto gráfico. Apesar do oba-oba que blogs fizeram com a nova coleção, a antiga, para este leitor, era melhor.

O apêndice e indicações de leituras, apesar de estarem em páginas levemente acinzentadas, praticamente se misturam ao texto do livro. As divisões não são muito claras. O projeto anterior resolvia melhor essa questão.

De qualquer forma, é um detalhe que não compromete. O mais importante é que a coleção voltou à ativa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s