Notas de leitura

Curtas leituras

A1qXFqCNBzL._SL1500_“Desordem” e a nova ordem de publicar livro

Lançado no ano passado, “Desordem” foi o primeiro projeto da Bookstorming, uma editora que trabalha por meio do crowdfunding. O livro é uma coletânea de contos de autores jovens, como Natércia Pontes, Olavo Amaral e Katherine Funke. Os apoiadores receberam o livro físico e o digital – à venda, está somente a versão eletrônica, via e-galáxia, com preços que variam de R$ 7,90 a R$ 8,87. Este blog foi apoiador de “Desordem” e recomenda a leitura. Mais do que uma forma de apoiar a difusão da literatura, é um ótimo jeito de descobrir novos autores, que estão escrevendo a literatura contemporânea.

CapaRomancistaUm argentino no Formas Breves

Recentemente, li dois contos do escritor Sergio Chejfec, publicados pelo selo Formas Breves, da e-galáxia: “A Testemunha” e “Romancista Documental”. Os dois seguem a tendência mais forte da atual literatura contemporânea, principalmente na América Latina, a autoficção. Ao leitor, não cabe saber se o narrador é o escritor ou uma figura autônoma. Os livros evocam Enrique Vila-Matas, o juiz que expulsou Zidane na final da Copa de 2006 e Julio Cortázar. Resumidamente: uma aula de técnica narrativa e de literatura. Escritor comparado a Juan José Sauer, Chejfec só tinha um título publicado no Brasil até esses lançamentos, “Boca de Lobo” (Amauta), hoje fora de catálogo.

thais_guimaraesPoesia para quem quer ler

Mora em Belo Horizonte ou vai visitar a cidade e gosta de poesia? Então dê uma olhada neste site e descubra a coleção Leve um Livro, iniciativa da Fundação Municipal de Cultura. A história é simples. Dois livros são lançados por mês, durante um ano, com a obra de 24 poetas. O melhor? Eles são distribuídos gratuitamente em 20 pontos em BH – livrarias, cafés, rodoviária, restaurantes e centros culturais. E quem não estiver em BH pode baixar os livros, também gratuitamente, do site do projeto. Até agora, já foram lançados oito livros. Entre os autores, Chacal, Thais Guimarães, Marcelo Dolabela e Fabrício Marques.

O apadrinhamento nas letras

A ideia do Antessala das Letras é simples: periodicamente, publicar um texto de um autor em começo de carreira que foi indicado por alguém já consagrado. O site foi criado em parceria com a Oscip Instituto Peabirus. A cada quinta-feira, sai um novo texto – vale qualquer produção inédita, conto, trecho de romance, dramaturgia, roteiro, poesia. O AL escolhe os veteranos, que daí então indicam seus autores. Não ficou muito claro como os novatos são escolhidos, qual o processo, mas vale como iniciativa.

A livraria El Ateneo, em Buenos Aires
A livraria El Ateneo, em Buenos Aires

 A cidade das livrarias

No jornal online Infobae, surgiu a notícia: Buenos Aires é a cidade com maior número de livrarias por habitante, segundo a prefeitura. São 25 lojas para cada 100 mil habitantes – 1 livraria para 4.000 pessoas, repercutida pelos principais meios portenhos. A pesquisa foi feita pelo World Cities Culture Forum. No Brasil, uma pesquisa semelhante foi feita pela Câmera Brasileira do Livro. Os números? Bem, perdemos feio, quase um 7 a 1. Belo Horizonte tem a melhor relação, 1 livraria para 13.848 habitantes. Depois, vem Porto Alegre (1/14.913). Aí a coisa desanda e ultrapassa a relação de 1 livraria para mais de 20 mil habitantes. Isso talvez explique alguma coisa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s