Curtas leituras

A1qXFqCNBzL._SL1500_“Desordem” e a nova ordem de publicar livro

Lançado no ano passado, “Desordem” foi o primeiro projeto da Bookstorming, uma editora que trabalha por meio do crowdfunding. O livro é uma coletânea de contos de autores jovens, como Natércia Pontes, Olavo Amaral e Katherine Funke. Os apoiadores receberam o livro físico e o digital – à venda, está somente a versão eletrônica, via e-galáxia, com preços que variam de R$ 7,90 a R$ 8,87. Este blog foi apoiador de “Desordem” e recomenda a leitura. Mais do que uma forma de apoiar a difusão da literatura, é um ótimo jeito de descobrir novos autores, que estão escrevendo a literatura contemporânea.

CapaRomancistaUm argentino no Formas Breves

Recentemente, li dois contos do escritor Sergio Chejfec, publicados pelo selo Formas Breves, da e-galáxia: “A Testemunha” e “Romancista Documental”. Os dois seguem a tendência mais forte da atual literatura contemporânea, principalmente na América Latina, a autoficção. Ao leitor, não cabe saber se o narrador é o escritor ou uma figura autônoma. Os livros evocam Enrique Vila-Matas, o juiz que expulsou Zidane na final da Copa de 2006 e Julio Cortázar. Resumidamente: uma aula de técnica narrativa e de literatura. Escritor comparado a Juan José Sauer, Chejfec só tinha um título publicado no Brasil até esses lançamentos, “Boca de Lobo” (Amauta), hoje fora de catálogo.

thais_guimaraesPoesia para quem quer ler

Mora em Belo Horizonte ou vai visitar a cidade e gosta de poesia? Então dê uma olhada neste site e descubra a coleção Leve um Livro, iniciativa da Fundação Municipal de Cultura. A história é simples. Dois livros são lançados por mês, durante um ano, com a obra de 24 poetas. O melhor? Eles são distribuídos gratuitamente em 20 pontos em BH – livrarias, cafés, rodoviária, restaurantes e centros culturais. E quem não estiver em BH pode baixar os livros, também gratuitamente, do site do projeto. Até agora, já foram lançados oito livros. Entre os autores, Chacal, Thais Guimarães, Marcelo Dolabela e Fabrício Marques.

O apadrinhamento nas letras

A ideia do Antessala das Letras é simples: periodicamente, publicar um texto de um autor em começo de carreira que foi indicado por alguém já consagrado. O site foi criado em parceria com a Oscip Instituto Peabirus. A cada quinta-feira, sai um novo texto – vale qualquer produção inédita, conto, trecho de romance, dramaturgia, roteiro, poesia. O AL escolhe os veteranos, que daí então indicam seus autores. Não ficou muito claro como os novatos são escolhidos, qual o processo, mas vale como iniciativa.

A livraria El Ateneo, em Buenos Aires
A livraria El Ateneo, em Buenos Aires

 A cidade das livrarias

No jornal online Infobae, surgiu a notícia: Buenos Aires é a cidade com maior número de livrarias por habitante, segundo a prefeitura. São 25 lojas para cada 100 mil habitantes – 1 livraria para 4.000 pessoas, repercutida pelos principais meios portenhos. A pesquisa foi feita pelo World Cities Culture Forum. No Brasil, uma pesquisa semelhante foi feita pela Câmera Brasileira do Livro. Os números? Bem, perdemos feio, quase um 7 a 1. Belo Horizonte tem a melhor relação, 1 livraria para 13.848 habitantes. Depois, vem Porto Alegre (1/14.913). Aí a coisa desanda e ultrapassa a relação de 1 livraria para mais de 20 mil habitantes. Isso talvez explique alguma coisa.

Anúncios

Um comentário em “Curtas leituras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s