Ficção, Gastronomia, Guatemala, Inglaterra, Notas de leitura

Notas de leitura

42744768“O Boxeador Polaco” (Rocco), de Eduardo Halfon
Livro recentemente lançado pela série Otra Língua, que publica no Brasil autores da América Latina inéditos ou pouco conhecidos no país. O escritor guatemalteco apresenta uma coleção de contos que viaja na onda que embaralha ficção e realidade. Os personagens das histórias se chamam Eduardo, Halfon ou Dudu, sempre em referência ao autor, fazendo com o leitor mergulhe na intimidade familiar, ao mesmo tempo em que conhece a realidade da Guatemala. Dois contos são pequenas pérolas. “Distante” conta a história de um professor de literatura que enfrenta diariamente o descaso dos alunos, até que se vê diante de um pequeno talento. Entre discussões sobre Ricardo Piglia, Joyce, Maupassant e Poe, o professor busca estimular o aluno, até que acaba por conhecer o real, a Guatemala que dita os rumos das cidades. A outra grande história é o conto que dá título ao livro. O avô de Eduardo, sobrevivente dos campos de Auschwitz, conta ao neto como sobreviveu ao holocausto, ajudado por um boxeador que sabia o que fazer para não ser morto pelos soldados alemães. Mais do que a relação entre avô e neto, emerge do conto a dúvida entre história e ficção, numa trama que puxa o melhor da literatura para o centro da página. Imperdível.

42197151O Self Essencial” (Alfaguara), de Will Self
Coletânea lançada no Brasil que reúne cinco contos e uma novela do autor inglês. Abrange textos não publicados em português de um escritor que não é bem servido no país –  a editora lista três títulos, além de um e-book (leia a seguir). Self é daqueles escritores que inventam seus próprios universos, numa prosa urbana, com humor e boa dose de imaginação. Li há muito tempo “Cock & Bull” (Geração Editorial), história de pessoas que acordam com o órgão sexual do seu oposto em algum lugar do corpo. Não me entusiasmou na época e não retornei ao escritor até agora. Self se sai bem com narrativas curtas, como no conto “A Pedra de Crack Grande que nem o Ritz”, história de dois irmãos que descobrem uma jazida de cocaína no porão de casa. Os outros contos seguem o inusitado, como um terapeuta que se vê preso em um manicômio. Ou a história de um acadêmico que estudou uma tribo de índios na Amazônia que pregam o tédio. Com espaço reduzido, Self encontra sua melhor forma.

60357842“Rangos Reais” (Foglio), de Will Self
Raro título de não ficção do escritor inglês disponível no Brasil, este é uma coleção de suas colunas para a revista “New Statesman”, que tratava da baixa gastronomia e como esse gênero se contrastava com a sua companheira. Então, do fast-food mais gorduroso a comidas de rua, Self mergulho no humor e no sarcasmo para debater a glamourização do ato de comer. É imperdível. O livro foi lançado exclusivamente no formato digital, a preço bem camarada – até R$ 5.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s