Estados Unidos, Ficção, Notas de leitura, Policial/Suspense, Suécia

Notas de leitura: selos digitais

O selo digital Foglio, da editora Objetiva, é uma boa pedida para quem quer conhecer autores ou ler obras fora de catálogo, coletâneas ou até inéditos, sempre curtos. Já o Formas Breves, do e-galáxia, é um selo que publica apenas contos, de autores brasileiros e estrangeiros.

O preço é atraente. O Foglio trabalha na faixa de R$ 4 a R$ 9, enquanto o Formas Breves vende os contos a R$ 2,20.

Li alguns títulos dessas coleções recentemente.

9788566384079_ebook_grande“Ângulo de Investigação” e “Chamada de Suicídio” (Foglio), de Michael Connelly
O escritor é autor de “Dívida de Sangue”, que virou filme nas mãos de Clint Eastwood. Cada livro tem três contos do detetive Harry Bosh, lançados exclusivamente no formato digital. Nunca havia lido Connelly, um autor policial sempre bem vendido e comentado. O escritor, nestas coletâneas, consegue ser conciso, imprimir um tom de mistério, sem cair nas armadilhas fáceis do conto policial. Se não há reviravoltas, até porque o espaço não permite, o leitor encontra ao menos histórias bem contadas. Bosh não faz o tipo durão nem desencantado com a vida, apesar de ser solitário. Use o raciocínio para resolver crimes. Destaques das coletâneas: os dois contos que dão título aos livros e “A Grande Bolada de um Dólar”, presente em “Chamada de Suicídio”.

9788566384086_ebook_grande“Milha 81”, de Stephen King (Foglio)
Outro autor que nunca tinha passado pelos meus olhos, apesar da vontade que tenho de ler “Misery” e “Carrie, A Estranha” (ambos Suma). King escreveu o livro para ser lançado exclusivamente no formato digital. Como foi o primeiro, não posso comparar com títulos anteriores, mas dizer somente que sua leitura me surpreendeu. Começa como um excerto de “O Corpo”, conto que inspirou o filme “Conta Comigo”. Um garoto de 10 anos se vê colocado de lado pelo irmão mais velho, que vai saltar de bicicleta com seus amigos. Sozinho, o menino se arrisca numa aventura e vai parar num parada de estrada abandonada, na tal milha 81. Lá, encontra um carro, que abduz qualquer pessoa que se aproxime da porta. Se o começo aponta para um desenvolvimento banal, quase infantil, na metade do livro já é possível perceber porque King é considerado um dos grandes autores do terror. Então, você tem duas alternativas: ou para de ler, com um certo medo no olhar, ou avança curioso para saber o desfecho. Talvez tenha sido uma boa iniciação na obra de King.

08.Matar_Hjalmar-Soderberg1“Matar” (Formas Breves), de Hjamar Söderberg
O escritor sueco conta a história de um rapaz e sua relação com o ato de matar. Um pássaro, uma aranha e uma raposa aparecem em diferentes fases da vida do personagem, que tem que encarar a morte e divaga sobre o ato em situações banais – voltando para casa, tomando um drink ou após uma caçada. O retrato do rapaz não surge cruel, mas ponderado diante do fim. O escritor abre espaço para que o personagem se forme e analise a morte que causa de uma forma distante. Uma pequena obra-prima. Söderberg é autor de “Doutor Glas” (Arte e Letra), um romance publicado em 1905 que gerou polêmica ao tratar de sexo, morte, eutanásia e aborto.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s